fbpx
Curva do Esquecimento. Como funciona?

Depois de estudar intensamente, será que você realmente absorveu tudo aquilo que leu? É ai que entra a Curva do Esquecimento.

Já pensou quantas vezes já fizemos questões, lemos livros ou até mesmo assistimos a algumas aulas e logo no outro dia esquecemos grande parte do conteúdo?

Se acontece isso no dia seguinte, imagina na próxima semana!?

Quem fala aqui é Renato Valle, do Gestor Concursos, e sou uma pessoa que sofreu com isso assim como você!! 

Vamos lá! Um psicólogo alemão chamado Herman Ebbinghaus dedicou sua vida profissional ao estudo da memória e aprendizagem no século XIX e um dos seus estudos foi tentando captar quantas sílabas (misturadas e totalmente sem nexo) conseguia decorar após lê-las e foi monitorando com o passar dos dias se ainda lembrava de algumas delas.

A partir desse estudo, foi descoberta a tão famosa Curva do Esquecimento.

Na hora da nossa leitura, conseguimos compreender tudo (ou quase tudo) e ocorre a sensação de que estamos aprendendo, porém, no dia seguinte, caso não haja nenhuma revisão, lembraremos de pouca coisa, por volta de 50% do que aprendemos.

Depois de 1 hora esse percentual cai para 44% e após 9 horas, é possível resgatar apenas 36% da informação.

Segundo Ebbighaus, as pessoas se esquecem mais nos primeiros 30 minutos após o estudo e a partir daí a situação só vai piorando.

O esquecimento não é uma deficiência cerebral.

Todos nós passamos por isso (a não ser que você seja um alienígena).

Diariamente é passado um turbilhão de informações, como conversas com amigos, estresses no trânsito ou trabalho, preocupação com a prova chegando, etc.

Será que nosso cérebro acha que deveríamos guardar todas essas informações?

Seria trabalho escravo para ele!! Nossa mente é desenvolvida para armazenar e selecionar informações importantes e que usamos com relevância.

Qual a solução para isso? O uso sistemático de revisões!

Gráfico da curva do esquecimento

Olhando para o gráfico da Curva do Esquecimento acima, é possível ver que nosso cérebro consegue recuperar o percentual de esquecimento se fizermos uma revisão, retendo de maneira eficiente e por um tempo maior.

Na semana seguinte faremos outra revisão, porém com período de tempo menor que a primeira e depois de 1 mês a gente faz mais uma leitura breve.

O cérebro, como dito, verá que essas informações são muito importantes e irá selecioná-las para serem gravadas por bastante tempo!

Depois é bom fazer exercícios sobre o assunto estudado pelo menos uma vez por mês.

O que muitos podem indagar é que fica muito trabalhoso e cumulativo. Imagina ter que fazer revisão de todos os tópicos do edital!! 

Vamos acalmar os nervos e colocar na balança.

É melhor estudarmos com qualidade ou focarmos apenas nas horas estudadas?

Não adianta nada estudar com pressa e ver que após fecharmos o edital, teremos que revisá-lo todo outra vez.

Irá gastar o mesmo tempo e não terá a mesma eficácia.

Alguém já fez o trabalho de descobrir este método para você!

Por isso eu digo: use a curva do esquecimento nos seus estudos.

Acha que irá ficar complicado de organizar? Temos o Gestor Concursos.

Um sistema inovador que irá notificar você todos os dias, informando qual assunto revisar e estará como seu principal aliado na sua preparação.

Tenho certeza que a capacidade de retenção de um assunto não será mais um problema para sua trajetória ruma à aprovação! 

Quer mais dicas como fazer revisões? Leia nosso artigo Como fazer revisões.

Tags: | | |

0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *